Joana Rigato

Joana Rigato é doutorada pela Universidade de Lisboa. Na sua tese, debruçou-se sobre o problema do livre-arbítrio (tal como tem sido debatido na tradição analítica), defendendo uma teoria libertista com plausibilidade naturalística. Realizou a maior parte do seu trabalho de investigação no CFCUL, sob a orientação do professor doutor António Zilhão (FLUL). Actualmente encontra-se a fazer um pós-doc em Filosofia das Neurociências na Champalimaud Research sob a orientação do neurocientista Zachary Mainen. Tirou a licenciatura em Filosofia na Universidade de Pádua, em Itália, tendo-lhe sido conferido o reconhecimento do grau pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (18 valores) e pela Direcção Geral do Ensino Superior (20 valores). Antes de prosseguir para o doutoramento, dedicou-se à docência a nível do ensino secundário. Joana Rigato é membro da Sociedade Italiana de Neuroética e Filosofia das Neurociências.

Áreas de Interesse:

Teoria da Acção, Filosofia da Mente, Metafísica analítica, Filosofia das Neurociências, Epistemologia,

Curriculum Vitae:

JRigato-CV-EN.pdf