O Grupo de Investigação “Filosofia das Ciências Formais, Metodologia e Epistemologia” cobre três áreas de pesquisa: A) Filosofia das Ciências Formais (FCF); B) Lógica, Epistemologia e Metodologia (LEM); C) Epistemologia Aberta (EA).

O trabalho no âmbito de FCF centra-se em dois tópicos nucleares: i) Ontologia nas ciências formais; ii) Pluralismo lógico e aplicações de lógicas não clássicas.

O trabalho no âmbito de LEM incide sobre teorias da inferência, raciocínio e método, assim como sobre questões epistemológicas e metodológicas de âmbito mais lato. Exemplos das primeiras: a Lógica strictu sensu (i.e., teorias da inferência dedutiva), a Lógica indutiva (i.e., teorias da inferência ampliativa), teorias da decisão e dos jogos (i.e., teorias da inferência prática) e teorias psicológicas do raciocínio humano. Exemplos das segundas: Que explicações contam como científicas e porquê? O que é a causação?

LEM inclui dois subgrupos mais específicos: AppEEL (Laboratório de Epistemologia Evolucionária Aplicada) e EF (Epistemologia Formal). AppEEL estuda a síntese alargada em Biologia a partir de uma abordagem inter- e trans-disciplinar. EF debruça-se sobre o modo como a ciência moderna (em particular, a Física) está a ser moldada pelo uso intensivo de programas de computador. Estes, que implementam regras explicativas “top-down”, estão cada vez mais a tomar o lugar das equações diferenciais na representação e previsão da evolução dos sistemas físicos. EF tenta compreender o pano de fundo formal subjacente a este desenvolvimento.

O trabalho em EA adopta uma abordagem pluralista ao método científico e estuda tanto o trabalho epistemológico de Mach, Bachelard e Feyerabend como as tradições epistémicas não-europeias.

Linhas de Investigação
Projectos
Notícias
Livros
Artigos e capítulos de livros
Comunicações
Organização de Reuniões Científicas
Divulgação